Os Sete Selos, de Luiza Salazar

Oi minha gente! Como vocês estão? Acredito que a maioria está aproveitando as férias, espero que pondo a leitura em dia hein?!

Hoje trago para vocês um livro que se tornou muito querido, esperei alguns dias para escrever sobre ele pois fiquei muito eufórica com a história. O livro em questão faz parte do BookTour da Underworld, e acabou que caiu como uma luva para o Desafio Literário.

Os Sete Selos é o primeiro livro publicado de Luiza Salazar, uma jovem mineira que não nega seu lado nerd (saiba mais sobre ela na entrevista feita pela Edi, do blog Ediverdade). Segundo a mesma, a inspiração veio quando ela estava viajando pela Europa e ao entrar numa igreja italiana pensou como seria incrível escrever uma história passada nesse mundo (religioso, místico,etc) e, depois de muitas pesquisas, eis Os Sete Selos para o nosso deleite.

Lara Carver é uma jovem de 21 anos que trabalha para a Agência, um local especializado em estudar, localizar e conter fenômenos paranormais. Um evento inesperado tira Lara do conforto da Agência em Londres e a leva para Paris, onde ela descobre que uma força muito além de qualquer coisa que a Agência já enfrentou assolou a cidade à procura de um artefato milenar. Lara precisa se unir então a um velho amigo e ex-agente, Jason e a um demônio, Lucius, inimigo declarado de Lara desde sua infância, para descobrir quem está atrás do artefato e porque ele é tão importante. No entanto, a jornada de Lara vai lhe mostrar coisas que ela jamais esperava: sobre perigo, amor, amizade e acima de tudo, sobre os estranhos e poderosos segredos do seu próprio passado.

Estou com medo de soltar spoilers, mas vamos lá.

A história gira em torno de Lara, uma agente bem jovem que trabalha desde os 16 anos na Agência

O trabalho da Agência consistia em observar, investigar e eventualmente eliminar fenômenos que iam além do alcance da polícia comum. Era uma instituição secreta, ou ao menos tinha sido quando foi fundada há mais de 500 anos, e não respondia a ninguém além de si mesma. (pág.20)

A conhecemos quando ela está em um período de suspensão, dada por Artur Knox, Supervisor Geral e Chefe de Análise, que mantém uma relação nem um pouco amigável com Lara. Ela é uma agente de campo, a que fica encarregada de eliminar os “problemas”. Como está suspensa, se vê obrigada a trabalhar com um grupo de analistas, estes são poucos e tem um trabalho igualmente difícil, pois são eles que identificam que criatura está se manifestando para que os demais possam concluir o serviço. Se não bastasse essa tarefa ingrata (para Lara, eu adoraria participar, embora não ache que tivesse a mesma perceptividade exigida para o cargo), Knox a faz ser vigiada durante todo o tempo em que permanece na Agência, para evitar que ela cause problemas.

Entretanto, algo realmente grande acontece, e faz com que Big Nick, ou melhor, Nicholas Flint, o diretor da Agência, chame Lara de volta ao trabalho de campo. Uma série de destruições fora do normal está acontecendo em Paris. Nick tem algumas suspeitas, mas precisa dos melhores em sua equipe. Lara fica feliz de poder voltar a fazer o que sabia de melhor. Antes de partir para França, Lara se depara com um homem em sua casa, Jason, um antigo agente que retorna a Londres para checar alguns boatos que ouviu a respeito do que ocorreu em Paris. Apesar de fazer muito tempo que não se viam, e de Lara estar feliz com o reencontro, não se sente confortável em tê-lo a tira-colo, uma vez que assuntos da Agência não poderiam dizer respeito a pessoas e fora. Mal sabia ela que sua equipe de trabalho teria uma terceira figura, alguém que ela realmente odeia, alguém que matou o seu pai.

Chegando na igreja parisiense que foi quase completamente destruída de dentro para fora, Lara vê seu inimigo desde a infância, o demônio renegado, Lucius. Nick sabia que chamar o demônio afetaria Lara, mas apenas ele poderia confirmar suas suspeitas sobre o ataque, e de fato, é apenas o sentido demoníaco de Lucius que denuncia que o que ocorreu em Paris foi obra de um anjo.

França, Rússia, Estados Unidos e lugares que jamais se pensaria em levar um humano vivo fazem parte do roteiro de investigação da equipe de Lara. Essa curiosa união de humanos (embora Jason não seja absolutamente normal, afinal tem dons curiosos) e um demônio, os levam a descobrir mistérios a muito esquecidos pelo mundo. Várias criaturas míticas (religiosas, gregas e afins) se misturam a trama bem bolada da Luiza. Descobrimos verdades sobre as personagens que até mesmo elas não sabiam, como o fazemos sobre a família de Lara, por exemplo, uma revelação e tanto! (não é spoiler, é pra atiçar a curiosidade, eu me surpreendi enquanto lia, realmente não esperava por aquilo rsrsrs)

Com uma linguagem agradável, Os Sete Selos é um livro difícil de largar depois que se começa a ler. Os personagens cativam, e o enredo não deixa a desejar! O trabalho de diagramação da Underworld é fantástico, o livro é lindo e bem dividido – só senti falta de uma melhor revisão, achei uns errinhos bobos de pontuação e um furo na história, ainda bem que não era importante.

Recomendo a leitura a todos, especialmente quem aprecia uma literatura para jovens adultos e romance sobrenatural!

Dados técnicos:
Autora: Luiza Salazar
Capa: Marina Ávila
Editora: Underworld
Páginas:  359
Nota: ★★★★

Essa resenha também faz parte do Desafio Literário,confira minha lista aqui.

Tema de Julho: Novos Autores

Confira as outras resenhas no blog.

Anúncios

2 thoughts on “Os Sete Selos, de Luiza Salazar

  1. Pingback: Nota de exclarecimento « Nooblandia

  2. Pingback: Nota de esclarecimento « Nooblandia

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s