As Histórias Preferidas das Crianças Japonesas (1), de Florence Sakade e Yoshisuke Kurosaki

O livro de hoje faz parte da meta de leitura do Desafio Literário 2012. Eu comprei os dois volumes em uma edição muito caprichada da JBC, que vem em um box bem bonitinho.

Para a resenha de hoje eu fiz uma releitura do primeiro livro, são apenas 112 páginas, uma leitura leve e rápida, ao mesmo tempo cheia de ensinamentos.

A edição do livro vem com uma apresentação bem interessante, contando que as histórias reunidas nos dois volumes são histórias muito populares no Japão e nos Estados Unidos. Como a revista de publicação original encerrou as atividades, muitas dessas histórias infantis foram republicadas em inglês, as tornando acessíveis para outros países.

A edição brasileira é a primeira bilíngue, e nessas horas sinto muito por não saber ler kanji – e estar com meu parco japonês quase completamente esquecido -, mas um dia aprenderei!

Eu sou apaixonada por histórias infantis, até comecei a escrever uma que pretendia fazer em formato de quadrinhos. O universo infantil é fascinante! O que mais gosto nessas histórias mais infantis são as ilustrações que acompanham. Neste livro as ilustrações são de autoria de Yoshisuke e são muito bonitas.

O primeiro volume traz 20 histórias japonesas, não vou fazer resenha de cada uma porque são muito curtinhas e vou acabar contando tudo o que acontece. Não que seja um spoiler imenso, mas né? Para que recontar uma coisa que já tá no livro? Acaba perdendo a graça de ler.

Algumas histórias me lembraram muito outras que já tinha ouvido ou assistido em desenhos animados, apesar de terem desfechos diferentes. Também não tenho como precisar qual foi a original, já que são histórias contadas ao longo de muitos e muitos anos.

Percebi que macacos, texugos, tengus e ogros são bastante comuns. Os texugos são os espertalhões que querem tirar proveito e os tengus são bobos. Como a maioria das histórias para crianças, o bem vence o mal, quem agiu mal é punido e quem é bom é recompensado. Nem todas são fábulas, mas todas trazem uma moral edificante.

Acho isso muito válido. Através dessas narrativas ricas o ensinamento fica. Os elementos culturais japoneses estão presentes através dos quimonos, hashis, cerejeiras, também pelo Velho da Lua e saquê, além do imaginário oriental que permeia todo o pano de fundo da obra.

Algumas das histórias semelhantes foram Momotaro, que fala de um casal que não podia ter filhos. Ambos se sentiam tristes e solitários, até que um belo dia a esposa encontra um pêssego enorme no fundo do rio e ao abrí-lo para comer com seu marido descobre que existe uma criança lá dentro. Não sei se é a páscoa, mas me lembrou uma história bíblica. Essa temática reaparece ao longo do livro.

Outra também que me remeteu a uma história já conhecida. A aranha tecelã fala de uma aranha que foi salva de uma cobra que queria comê-la por um tecelão. Como forma de agradecimento, a aranha se transforma numa menina que bate à porta do tecelão e se oferece para ajudá-lo. Essa me lembrou da menina sequestrada que tecia ouro (salvo engano, a culpa é de Rumpelstink) e também Penélope, mulher de Odisseu.

Teve uma em particular que eu achei muito fofa. O coelho da lua fala de generosidade. O Velho da Lua vendo três amigos na terra, ficou curioso para saber qual deles era o mais bondoso. Se travestindo de mendigo, desce à terra e pede ajuda aos amigos raposa, macaco e coelho. O macaco e a raposa conseguiram frutas e peixe, mas o coelho nada conseguiu. Chateado por não poder ajudar, tenta se sacrificar. Comovido, o velho da lua se revela e leva o coelho para viver consigo na Lua. Agora toda vez que olhar para a lua vou imaginar um velhinho e um coelhinho vivendo juntos *-*

Vou listar todas as histórias desse volume, caso se interessem por alguma em particular podem pesquisar no google.

  • Momotaro
  • A chaleira mágica
  • Dança dos macacos e dança dos pardais
  • Os tengus narigudos
  • O coelho da lua
  • O pardal de língua cortada
  • Saburo, o tolo
  • Os guerreiros dos palitos de dente
  • O pinheiro puxa-puxa
  • A aranha tecelã
  • Issunboshi
  • O texugo e o leque mágico
  • Senhor palha da sorte
  • Por que a água viva não tem ossos
  • O velho que faz florir as cerejeiras
  • O caranguejo e o macaco
  • O ogro e o galo
  • O coelho que cruzou o mar
  • As estátuas agradecidas
  • O macaco de rabo curto
O livro é lindo, especialmente pelas mensagens de respeito ao próximo, solidariedade, sabedoria e amizade. Recomendado para todas as idades!
Na próxima semana trago um panorama do volume 2. Se quiserem que eu aborde mais das histórias deixa um comentário ou podem sugerir outra abordagem.
Essa resenha faz parte do Desafio Literário do mês de abril: escritor oriental. Para saber mais sobre o Desafio, clique aqui.
Anúncios

7 thoughts on “As Histórias Preferidas das Crianças Japonesas (1), de Florence Sakade e Yoshisuke Kurosaki

  1. oi, gabibs!

    q bom q vc leu estes livrinhos! eu só li o volume 2, que eu tinha achado na livraria infanto-juvenil nove sete!

    mas eu gostei muito mais das ilustrações, que achei lindíssimas e uma inspiração (acho que em aquarela, né? foi o que um professor meu de ilustração infantil achou…) do que das histórias em si.

    muitas delas não achei que trazem ensinamentos, final feliz não… na verdade muitas achei inconclusivas e com final nonsense. a coisa termina meio assim, “e aí? como é que fica?”

    aliás, algumas até que trazem sim, como a primeira, do “pilão mágico”. a ideia aqui é “não seja preguiçoso e não roube o que não é seu”, digamos. mas os final que ocorre com o “vilão” é trágico e letal. isso é coisa pra criança?

    já “os bolinhos de arroz rolantes”, ok, eles mostram recompensa por generosidade e td bem.

    o mais triste de tudo, no entanto, é a história de urashima taro, famosa até no brasil (o começo pelo menos). ela termina com final infeliz, bem infeliz para o protagonista, e não consegui entender que lição de moral podemos tirar daí. o cara foi generoso, se divertiu um pouco no meio, mas depois acabou assim?

    (espero que dê certo hoje meu comentário, já que tentei publicar ontem, mas o wordpress me fez perder todo o comentário… só pq eu tava publicando a partir do ipod, e ele detectou o mesmo e-mail de um wordpress que eu não uso mais e como eu esqueci a senha, perdi tudo! bem, de fato, sorte que aqui no PC hj eu tomei a precaução de copiar o texto antes de clicar em publicar, pq eu ia perder tudo de novo. agora resgatei minha senha do wordpress e agora acho q vai…)

    • esse que postei foi do volume um, pela minha leitura, as histórias desse volume trazem ensinamentos sim (pelo menos a grande maioria).

      as ilustrações parecem mesmo aquarela e são lindíssimas! às vezes esqueço de ler e fico olhando as imagens =]

      até em histórias pra crianças ocidentais os vilões tem finais trágicos, basta ver os contos de fadas. acho que é um artifício pra chocar e mostrar que se fizer como o malvado vai ter o mesmo fim.

      próxima semana eu vou falar mais das histórias do volume dois, estive ocupada ontem e só deu pra reler o volume um. ai eu comento mais detalhadamente 😀

      puxa, muito obrigada por voltar a comentar!!! às vezes o wordpress tem umas neuras mesmo. fiquei muito feliz de ter um comentário seu aqui *-*

  2. Oi!
    Fiquei interessada nesses livrinhos. Adoro conhecer contos e histórias típicas. Vou correr atrás dessa belezura.
    bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s